O que conhecer

visite-0222-turistas

O Parque Nacional Serra da Capivara está preparado para receber o visitante. Conta com toda uma infraestrutura de porteiras com guaritas para recepção dos turistas, estradas, centro de visitantes, trilhas, escadarias e passarelas que permitem com, segurança e conforto, o passeio do visitante. Para conhecer o Parque é preciso estar acompanhado de um guia de turismo que pode ser agendado nas guaritas do Parque, nos hotéis e nos receptivos turísticos.

BELEZAS NATURAIS
O Parque é formado por um conjunto de quatro Serras – Serra da Capivara, Serra Branca, Serra Talhada e Serra Vermelha – que apresentam diferentes ambientes e paisagens onde se pode contemplar a fauna e flora da caatinga.

SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS

Do conjunto de 1.354 sítios arqueológicos identificados, 172 estão preparados para visitação turística, sendo 17 deles acessíveis a pessoas com necessidades especiais. Pela quantidade e variedade de sítios, os roteiros de visitação devem ser estabelecidos junto com os guias a partir do perfil do visitante e do seu tempo disponível. Há, no entanto, algumas sugestões de roteiros pré-estabelecidos.

AVENTURA

O ambiente natural também é propício à realização de esportes no entorno do Parque, desde caminhadas na caatinga, passeios de bike, escaladas, rapel, tirolesa e outras emoções.

panoramica_resize_02

SUGESTÕES DE CIRCUITOS E TRILHAS

Na maior parte dos circuitos sugeridos, junto com o guia de turismo, há opções de escolher tanto o grau de dificuldade como o tempo de visitação, dependendo do tempo disponível e da disposição do turista.

Desfiladeiro da Capivara: Circuito a ser feito em 4h com médio grau de dificuldade. Compõem o circuito os seguintes sítios: Toca Nova da Estrada, Toca da Entrada do Pajaú, Toca do Barro, Toca do Inferno, Toca da Entrada do Baixão da Vaca e Toca do Paraguaio. É um dos circuitos mais visitado pela facilidade de acesso e por oferecer ao visitante uma amostra significativa de registros rupestres, além da caminhada no fundo do vale entre os paredões rochosos e vista panorâmica no Sítio Toca Entrada do Baixão da Vaca.

Pode-se incrementar esse circuito, com disposição para fazer uma caminhada mais longa pelo alto da chapada para visitar o Sítio dos Veadinhos Azuis.

visite-0221-paju

visite-0222-vaca

Pedra Furada: circuito médio com diferentes graus de dificuldade, apresentando tanto sítios acessíveis como caminhadas para vista panorâmica e a subida para o Alto da Pedra Furada. Compõem o circuito os seguintes sítios: Toca do Boqueirão da Pedra Furada, Toca do Sítio do Meio, Toca da Fumaça, Toca do Fundo do Baixão da Pedra Furada e Toca do Cajueiro da Pedra Furada. Este é o circuito mais visitado do Parque pela importância das pesquisas, pela diversidade de registros rupestres e pelo monumento geológico. Conta com Centro de Visitantes, local onde o turista dispõe de lanchonete, auditório, boutique e toaletes.

Pode-se incrementar esse circuito com disposição para fazer uma caminhada entre as rochas e subida por uma fenda até o Sítio Caldeirão do Rodrigues II

visite-0222-furada

Baixão das Mulheres: circuito médio com médio grau de dificuldade. Compõem o circuito um conjunto de sítios, com destaque para os sítios Baixão das Mulheres II, Roça do Clóvis e Toca dos Coqueiros. A importância deste circuito está no sítio Toca dos Coqueiros onde foi descoberto esqueleto humano com crânio de características distintas daqueles dos ameríndios. Este importante achado está em exposição no Museu do Homem Americano.

Escada da Invenção: Circuito médio com alto grau de dificuldade. Compõem o circuito os sítios: Toca da Invenção, Toca da Pedra Caída e Toca da Roça do Rafael. Nesse circuito pode-se conhecer um abrigo pré-histórico amplo, com caldeirão natural, e alguns registros rupestres de coloração branca. O visitante mais aventureiro pode ainda subir por uma escada cravada em uma fenda de rocha para chegar ao topo da chapada.

Pode-se incrementar esse circuito com disposição para fazer uma caminhada no topo da chapada e observar a paisagem a partir de lunetas fixas.

Serra Branca I: Circuito médio com baixo grau de dificuldade. Compõem o circuito os sítios: Toca do Vento, Toca Extrema II, Toca do Veado, Toca do João Arsena e Toca do Pica-Pau. É um circuito de grande importância pelos registros rupestres onde podem ser vistas cenas de caça, de guerra e do universo simbólico dos seus autores pré-históricos.

Pode-se incrementar esse circuito com disposição para fazer uma caminhada até a Toca do Conflito, sítio onde uma pintura retrata uma cena de luta.

Voltar