Parque Serra da Capivara ganhará novo documentário

23 de mayo de 2017

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

O projeto será patrocinado pelo Itaú Cultural.

Durante coletiva de imprensa do Itaú Cultural, na semana passada, em São Paulo -SP, o diretor do Instituto Eduardo Saron afirmou que o Itaú aportou recursos para realização de um documentário sobre a Serra da Capivara. O Parque é um dos mais importantes centros arqueológicos do Brasil e está situado no Piauí, nos municípios de Canto do Buriti, Coronel José Dias, São João do Piauí e São Raimundo Nonato.

O objetivo do documentário é revelar o Parque Nacional da Serra da Capivara, mostrando as inscrições rupestres (pinturas e gravuras) dos sítios arqueológicos no contexto da paisagem (geologia, flora e fauna) e da sociedade (economia, cultura e educação).

Aprovado pela Lei Rouanet e Comitê de Incentivo à Cultura do Itaú Unibanco, o projeto é de dezembro de 2015 e está em vias de finalização pela Raiz Produções Cinematográficas. A curadoria é de Maria Alice Milliet e o patrocínio é do banco, via Lei Rouanet, e custará R$ 350 mil.

“Ao colocar energia nisso, reafirmamos o papel da Serra da Capivara e o trabalho de Niède Guidon frente a esse debate mundial sobre o pensamento arqueológico. Há a necessidade de se colocar ainda mais luz na Serra da Capivara. Aquela mulher é uma guerreira”, disse o diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron.

Outra inciativa envolvendo a Serra da Capivara é o longa-metragem “Niède Guidon – Memórias da vida do cineasta Tiago Tambelli”, cujo início das gravações está confirmado para este mês no Piauí. A produção é da piauiense B & T Áudiovisual em coprodução com a Lente Viva Filmes.

A história de uma vida de dedicação de Niède Guidón e sua equipe ao berço do Homem Americano é o grande destaque no filme. O longa também vai expor o trabalho de preservação da fauna, flora e sítios arqueológicos, e como tudo isso transformou a vida da população de São Raimundo Nonato e de toda a região que compõe o Parque.  A previsão de lançamento é para o segundo semestre de 2018.

O Governo do Estado será um dos patrocinadores majoritários do documentário com cerca de 35% dos recursos previstos para a sua realização. Em contrapartida, a produção do filme doará 20% da receita gerada com a comercialização da película para a Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham). A verba já tem destino certo e será usada para a revitalização do Sítio Arqueológico da “Toca do Salitre” e outras pesquisas realizadas no Parque.

Serão distribuídos ainda dois mil exemplares do filme em bibliotecas e escolas da Rede Estadual do Piauí, além de exibições públicas e palestras com equipe do filme e da Fundham em escolas da rede pública.

Autor: Thauana Cavalcante
Fonte: Diário do Povo